• Mateus Cavalcanti de Albuquerque Marques

(Pt) Transformando habilidades de tradução em um sustento estável

A atividade de tradução tem feito parte da minha trajetória profissional desde o início e a experiencia de aproximadamente uma década que resultou disso me levou, sem dúvida nenhuma, a aprimorar algumas habilidades e incrementar a minha proficiência e competência. No entanto só fui perceber o quão amplo e dinâmico a indústria da tradução e interpretação é agora, mais recentemente. Eu sabia, por meio de experiência própria, que o ramo de tradução podia ser bastante lucrativo se você fosse um bom tradutor(a), se empenhasse em ficar à par de novos assuntos e áreas de conhecimento e se aprofundasse no linguajar técnico que habita em praticamente qualquer território profissional. Embora eu estivesse ciência de quão rentável um projeto de tradução pudesse ser, eu também acreditava que o mercado fosse limitado e saturado fazendo com que uma carreira na tradução que oferecesse constância no volume de trabalho e na renda só pudesse ser atingido depois de muito tempo investido em esforços que envolvessem estratégias de prospecção de novos clientes de porta a e boca a boca. Foi por conta dessa crença limitante que eu havia renegado a tradução à condição de trabalho de meio-período de caráter sazonal que me ajudaria a minha conta bancária a ter um folego à mais quando as universidades chegassem mais próximo ao fim do semestre letivo trazendo consigo uma enxurrada repentina de artigos científicos para serem traduzidos e publicados em veículos internacionais de divulgação científica. Eu estava enganado, e em retrospecto parece óbvio!

Além da remuneração recompensadora proporcionada pela tradução (especialmente para aqueles que vivem em países aonde a moeda não é tão forte quanto as moedas normalmente empregadas por empresas de tradução internacionais), a tradução também oferece algumas outras vantagens sobre a maioria das outras atividades profissionais: você pode facilmente ser autônomo e isso já proporciona uma grande liberdade, como por exemplo a liberdade de moldar seus horários e de trabalho e a sua rotina; você ganha mobilidade para viajar ou até mesmo morar em lugares diferentes sem que para isso você perca a sua fonte de renda; você é constantemente colocado em uma posição que instiga o aprendizado enquanto trabalha e se sustenta. Mas como é que se estabelece a estrutura necessária para depender exclusivamente de suas traduções? Isso é o que eu comecei a me perguntar ao procurar uma maneira de conseguir desfrutar um pouco mais da vantagens que eu listei à cima, até porque eu estava começando uma segunda graduação universitária, dessa vez no ramo da arquitetura e urbanismo, e por isso precisava de uma fonte de renda rentável que me permitiria ter horários flexíveis.

Um belo dia recebi uma mensagem de texto de minha mãe com um link de um curso online chamado "Vivendo de Tradução"; me chamou a atenção imediatamente. Li o plano de ensino e já estava decidido... ou quase, porque parecia bom demais para ser verdade. Adquirir o curso após fazer uma rápida pesquisa independente para descobrir se havia algum indício de reputação desfavorável contra o curso. "Vivendo de Tradução" é um curso que foi desenvolvido pelo experiente tradutor Brasileiro chamado Marlon Jacobi. Nele, Jacobi ensina os meandros da indústria de tradução: os melhores softwares para auxiliar na tradução e quais deles valem o investimento adicional; como definir preços para serviços de tradução; como redigir um currículo eficiente e uma carta de motivação voltados para o trabalho de tradução freelancer; dicas sobre faturamento e pagamento dos impostos pertinentes assim e outros macetes que ele aprendeu ao longo de anos de experiência que podem e devem ser usados ​​para melhorar a qualidade do seu trabalho e também do atendimento ao seu cliente. Ele também compartilha algumas ferramentas gerenciais valiosas que ele desenvolveu para organizar cronogramas e finanças relacionados a projetos de tradução, bem como um banco de dados extenso que lista empresas de tradução que podem estar à procura de novos tradutores.

Tem sido incrível me dar conta de quantas oportunidades existem para tradutores e intérpretes qualificados e dedicados. Estou muito satisfeito com o que pude aprender por meio do curso e me sinto motivado para seguir investindo nessa carreira dinâmica que é a tradução. Caso você se interesse por esse curso ficará feliz em saber que estou anexando alguns links úteis logo abaixo. O primeiro te levará diretamente para o site "Seja Tradutor" que é mantido pelo Marlon e o segundo te levará para a página que lida mais especificamente com o curso "Vivendo de Tradução". Nota: Eu não possuo nenhum vínculo monetário com o Marlon Jacobi além da que já foi citada previamente (adquiri o seu curso). Esse artigo é uma divulgação não remunerada que fiz em prol dos meus colegas tradutores e futuros tradutores que vierem ler este artigo.


http://sejatradutor.com.br/

https://vivendodetraducao.com/

6 views0 comments